13/01/2015

Esclarecimentos do Secretario de Agricultura de Apodi Charton Rego sobre os videos que tava rolando no WhatsApp


O secretário de Agricultura de Apodi, Charton Rego, em contato com o BLOG POLITICA EM DIA, disse que as imagens do vídeo postado em um grupo de whatsapp, expondo a situação do matadouro público de Apodi são verdadeiras, porém não condiz com o estado atual do ambiente e que fogem ao contexto dos ocorridos que provocaram as mesmas.

Charton explicou que alguns insatisfeitos com as medidas de ajuste que estão sendo implantadas no local, entupiram a saída da água que é utilizada na limpeza das vísceras, além de não separarem pedaços de couro; cabelos dos animais e até copos descartáveis, impedindo assim a passagem da água. 

Conforme o secretário Charton Rego, não todos os "fateiros" como são chamados as pessoas que realizam esse trabalho, não têm nenhum vínculo empregatício com a prefeitura de Apodi e trabalham por conta própria nessa atividade. 

 
Charlton também citou, que dois vereadores contribuem para que as atitudes irresponsáveis de alguns destes trabalhadores supracitados, sejam concretizadas. 

"Os vereadores Ângelo de Dagmar e Nilson de João Lucas, são coniventes com estes gestos irresponsáveis deste trabalhadores que fazem esse jogo sujo. 

Eles deveriam mostrar o lado positivo do trabalho desenvolvido pela prefeitura. 

Por que não filmaram a área interna do matadouro, onde os verdadeiros funcionários têm desde equipamentos de segurança e higiene, até água mineral gelada e lanche? 
 
Por que mostram a farsa que alguns funcionários criaram, para denegrir a imagem da administração municipal?" 

Charton Rego explicitou as melhorias que estão sendo implantadas paulatinamente no matadouro público: "Estamos proibindo a entrada de pessoas não autorizadas, que não trabalham no órgão, na área interna do matadouro. 

Isso tem causado um aborrecimento muito grande entre aqueles que transitavam sem necessidade no local e que não têm nenhum vínculo com a administração pública. 

Também, estão coibindo as ligações de água clandestinas (gatos), que serviam para estas pessoas que não são ligadas ao recinto, tratarem as vísceras dos animais. 
 
Não só proibimos o acesso a água, como também a energia elétrica; a lenha e toda a estrutura que dispomos. Inclusive, é bom ressaltar, que vetamos a permanência de crianças, prática comum entre os fateiros, (pessoas que limpam as vísceras dos animais), que trazem seus filhos para auxiliar no serviço. Trabalho infantil é crime. 

E nós estão evitando a prática deste delito. 
 
O secretário citou que até a tampa da fossa do matadouro, foi retirada do local: "Já trouxemos de volta a tampa da fossa que havia sido roubada e encontrada numa pocilga de um marchante que cria porcos próximo ao local. 

Isso demonstra até que ponto chegamos. O zelo pelo bem público não está sendo respeitado por alguns. Independentemente do valor, é um bem da administração pública. Isso não é lícito.
 
Com o resgaste da tampa, vedamos o reservatório de dejetos, porém, antes, realizamos a desobstrução e limpeza da mesma. 

Desta forma, evitamos a poluição do solo e dos mananciais de abastecimento de água, assim como a diminuição das despesas com o tratamento de doenças provenientes de esgotos e similares. É mais um cuidado que temos com o povo apodiense, disse Charton Rego. 
 
Conforme o secretário de agricultura, até uma "avenida foi construída em terreno público, que evidentemente é ilegal. Por desejar a legalização, temos enfrentado a ira de muitos. 

Outro fato interessante que merece ressalva, diz respeito a tentativa de agressão sofrida por um membro da equipe de trabalho; aos trajes que utilizavam e o consumo de drogas no local. 

Charlton explicou: "Tínhamos aqui pessoas trabalhando de cuecas, o que é totalmente fora da normas. Onde estava a higiene? Notoriamente, aqui era um ponto de consumo de drogas.

Inclusive, um funcionário do matadouro, que este tem vínculo com a prefeitura, atentou contra a integridade física de um companheiro de trabalho nosso. 

O senhor de iniciais F. C. P. M. , que é usuário de drogas. Entraremos em contato com a família dele e veremos a possibilidade de internação para que trate essa dependência química. É inadmissível que este quadro permaneça no local. 

Aqui, independente de qualquer coisa, é um órgão público e necessita de ordem e disciplina. 
 
O veterinário Hildo Filho, também falou com o blog. Hildo disse que: "Serão tomadas todas as medidas para assegurar melhores condições de trabalho aos funcionários e em consequência, uma qualidade melhor tanto de abate, como da qualidade da carne que chega aos consumidores. Na questão ambiental, temos o trabalho relevante do ambientalista Genildo Souza, que não tem medido esforços para que o meio ambiente não seja afetado com o escoamento da água e de dejetos." 
 
Para sanar estes problemas, o secretário de agricultura, explicou que está sendo realizado um projeto, que culminará com a licitação de empresas, para administrar o matadouro público de Apodi. 

Isso, solucionará os entraves causados por aqueles que propositalmente procuram manchas a imagem do órgão e por consequência, da prefeitura de Apodi. 

"Já estamos concluindo o projeto para publicação do edital, para que as empresas se candidatem a executar o serviço. Vamos aguardar todo esse tramite e com a indicação da empresa, resolveremos mais esse problema", conclui Charton Rego.

Fotos: Charton Rego via whastapp
Fonte:Blog Politica em dia 
Anterior Proxima Página inicial