26/03/2014

Em Apodi, alunos universitários perdem aula por falta de ônibus escolar


A prefeitura de Apodi instituiu no início do ano de 2013 o projeto TRANSfomação para levar os alunos universitários a cidade de Mossoró e Caraúbas.

O projeto ficou conhecido por todos os apodienses como "a menina dos olhos do prefeito", contudo, falta de administração ou recursos insuficientes continuam causando insatisfações aos usuários do transporte.

Hoje (26) ao esperar o ônibus que os levaria a cidade de Mossoró os alunos ficaram chateados com o ocorrido. Não houve transporte.

Segundo alguns alunos o problema causado é devido o fato de existir apenas um ônibus para transportar mais de 70 alunos. "Alguns alunos estão de férias e só estar indo um ônibus para a UNP, mas não está sendo suficiente pois a super lotação não deixa segurança a ninguém e por isso não há transporte," disse uma estudante. E concluiu, "hoje ninguém paga nada mais também não tem ônibus pra ir."

Entramos em contato com quase todos os motoristas, além da empresa que administra os ônibus e conseguimos perceber que existe uma falta de organização entre os que são responsáveis pela administração do transporte, AENTS (Associação dos Estudantes de Nível Técnico e Superior – Apodi/RN).

Membros da empresa ainda relataram que a ocorrência estaria acontecendo pelo fato de que o serviço deveria ser apenas para os estudantes e que teria pessoas usufruindo como carona, com isso a ordem seria que os ônibus não fossem, até que tudo seja resolvido.

Tentamos entrar em contato com o presidente da associação, Pedro Acioly, mas não obtivemos êxito. Contudo, como relatado em uma reunião sobre o assunto no início do ano e pronunciado pelo administrador Avelino Junior, "a AENTS não tem autonomia". Ou como mencionado pelo vice-prefeito José Maria a "AENTS não sabe se organizar."

O fato é que o grande projeto TRANSfomação continua deixando a desejar e a população a reclamar. Mais o que é evidente e fato notório que mais uma vez a classe estudantil perdeu outro dia de aula e foi prejudicada.

Aqui fica uma interrogação, não falta administração ou planejamento neste tipo de serviço? Ou continuará a haver estes tipos de problemas no setor educacional, onde estudantes chegam a se prejudicar com a perda de provas?

E ainda, uma carteirinha estudantil, além de outros detalhes, não seria uma solução para evidenciar quem realmente é ou não estudante ou será que os motoristas terão que discutir com pessoas para que não entrem?

E mais, será que alguns universitários realmente não tem condições de pagar uma taxa referente ao uso do transporte público ou até quando a prefeitura irá suportar a demanda que aumenta a cada ano sem que nenhuma troca de favores ou benefícios seja apresentada pela AENTS a sociedade apodiense?

A perceptividade leva a crer que o problema está entre a AENTS que não tem capacidade para administrar tal ato e a prefeitura que não dá autonomia suficiente a instituição para realização do trabalho. Creio.

FONTE: JAIR GOMES
Anterior Proxima Página inicial
Postar um comentário