31/07/2014

Tratorista pode ter sido morto por engano na zona rural de Ipanguaçu


A ocorrência foi registrada por volta de 22 horas de ontem, 30 de Julho, quando o tratorista chegava em uma Fazenda do polo irrigado na zona rural de Ipanguaçu, onde trabalhava com tratorista. 

Franquisleno Lourenço Siqueira de 29 anos de idade foi alvejado com uma descarga de uma arma tipo cartucheira e morreu quando estava sendo socorrido para o Hospital da cidade de Assú. O disparo foi efetuado de uma curta distancia e o atingiu no braço e região abdominal direita. 

Segundo informações, o trabalhador chegava para assumir seu plantão que começaria às 22 horas, passou pelo alojamento e foi surpreendido pelos acusados, quando caminhava para o galpão onde ficam guardados os tratores. Os companheiros ouviram o disparo e pensavam que se tratava do estouro de um dos pneus da maquina, mas quando saíram pra ver encontraram Franquisleno, ferido. 

A família não sabe o que pode ter acontecido e diz que o tratorista e bem relacionado na região e não tem envolvimento com o crime. Um familiar não descarta a possibilidade do mesmo ter sido morto por engano. Na fazenda existem câmeras de monitoramento, mas estavam voltadas para outro setor e não captaram imagens dos possíveis acusados. 

O corpo de Franquisleno Lourenço Siqueira, removido para o Itep em Mossoró e depois de necropsiado foi liberado no inicio da manhã de hoje.

Detalhe: Franquisleno Lourenço Siqueira era natural de Assu, residia na localidade de Lingua de Vaca na zona rural de Ipanguaçu e estaria fazendo aniversario hoje, "31 de Julho de 1985". Ele era casado e pai de duas crianças de 4 e 6 anos de idade.

Anterior Proxima Página inicial