07/02/2014

Alunos da rede municipal farão protesto pelas ruas de Apodi para que as aulas se iniciem


Os alunos da rede municipal de Ensino farão na tarde de hoje (07) um protesto pelas ruas de Apodi para que a prefeitura tome uma atitude e faça um acordo que venha eliminar a greve dos professores.

Os alunos se reunirão em frente ao colégio Lourde Mota juntamente com os professores por volta das 13:00 e se dirigirão até a sede do município percorrendo algumas ruas da cidade.

Conversamos a jovem Acsa Quiriate de 14 anos que nos enviou um pronunciamento colocado pela professora Magda Silveira.

"Ontem a tarde algumas alunas e alunos se dirigiram até a prefeitura com o intuito de buscar alguma informação sobre possíveis soluções acerca do movimento grevista dos/as professore/as. 

A pessoa que os/as recebeu, diga-se de passagem, colega de profissão segundo me foi informado, disse aos/às alunos/as que nós professores/as queremos um aumento que o prefeito não tem condições de dar, porque se isso acontecer, as crianças ficarão sem a merenda escolar e não terá mais dinheiro para custear a saúde no município e isso acarretaria sérios problemas à população. 

Disse também que já ganhamos o suficiente. Não precisa ser tão sagaz pra entender que falando assim o nobre colega abriu uma margem pra interpretarmos que seríamos responsáveis pela falta de merenda nas escolas e pelo não atendimento médico. 

Só quero esclarecer para os/as estudantes, pais e população em geral, que não estamos " PEDINDO" aumento ao prefeito. Estamos sim, REIVINDICANDO pelo menos o repasse do PISO NACIONAL DE SALÁRIO para os/as professores/as reajustado em 8,32% a partir de 1° de janeiro de 2014 que é nosso por direito legal. As demais categorias que aderiram ao movimento, também reivindicam direitos que não estão sendo respeitados, como atualização de letras e outras perdas que não têm fim. Portanto, senhores colegas que estão no governo, inclusive o prefeito também colega de profissão, não tentem fazer a cabeça dos/as alunos/as contra o movimento, porque isso não vai nos impedir de continuar a nossa LUTA."

Ainda durante conversa com a jovem ela disse, "estamos revoltados, queremos aula."
Anterior Proxima Página inicial
Postar um comentário