02/10/2014

Diretor da APAA de Apodi divulga uma nota no Facebook



Agradeço a todos pelo apoio e quero ao mesmo tempo justificar para os falsos defensores e profissionais do sensacionalismo que é mais defender do que cuidar, porque defender é fácil, tem a mídia e não gasta nada. 

Até mesmo para levar o acontecimento de fato natural sem primeiro vir saber de perto a realidade. Nossos gatos são prioridade em cuidados pela APAA, apesar das poucas ajudas que recebemos são bem alimentados. Não preciso de muita coisa para entender que gatos são carnívoros, e onde existe um grupo de 300 gatos é normal que haja óbitos. 

Todos os dias chegam animais de todas situações: com fome, doentes, muitas vezes chegam mortos, amarrotados em caixas como se fossem bolachas, sem falar nos que são soltos em frente a minha residência sem me avisar e morrem na pista atropelados. 

E são pessoas de bem: assim diz a sociedade. Eu pergunto... Onde está a covardia em mim? Que não meço esforço para dar assistência à APAA e me esforço todos os sentidos para que não falte o mínimo para esses animais? Nesses que se desfasem deles quando não tem mais serventia? Nesse gato que pelo seu instinto come alguns que morre entre eles? Ou em Você que procura de uma forma ou de outra denegrir a imagem de um trabalho que é feito por caridade, sem querer aparecer e sem interesse políticos. 

Não me incomoda quanto alimentação de qualidade para nossos cães, o que me preocupa é quando está pouca. Pior é quando estão nas ruas, que comem venenos, levam pancadas, queimaduras. Aqui eles comem bom ou ruim, só não morrem de fome, mas faço com gosto, Deus sabe é o que me interessa. A APAA precisa de ajuda sim, pois todos os dias aparece o que fazer tanto na estrutura para separação dos animais como na parte veterinária e medicamento. 

Ideias tem muitas, mas a ação dos que se diz penalizados não chegam. Não sei porque choram, mas se querem ter uma felicidade verdadeira procure fazer o que a APAA faz contando somente com ajuda de Deus para o dia seguinte. 

Att., ERIBALDO NOBRE.
Anterior Proxima Página inicial