14/03/2014

ONG questiona consumo de carne de jumento no RN


O projeto do promotor de Apodi, Silvio Brito, de introduzir a carne de jumento não cardápio do sistema penitenciário do RN e, futuramente, até na merenda escolar e de hospitais, gerou reações negativas de ambientalistas. Segundo o UOL, a ONG DNA (Defesa da Natureza e dos Animais) divulgou manifesto, esta semana, contestando a ideia de transformar o jumento em alimento. 

A entidade questiona se a legislação sanitária e para abate dos animais está sendo atendida e afirma que os jumentos precisam de dois anos para procriar, sendo uma cria a cada 12 meses. “Se só existir abate, em poucos anos eles estarão extintos”, afirmou. 

Fonte: Robson Pires
Anterior Proxima Página inicial
Postar um comentário