01/02/2014

Especialista em segurança analisa lei sobre uso de capacetes


Motociclistas deverão retirar o capacete antes da faixa de segurança para abastecimento

Já está valendo a lei que proíbe o uso de capacetes escondendo o rosto em estabelecimentos comerciais e públicos. A lei foi publicada no dia 29 de janeiro no Diário Oficial do Estado (DOE) e os proprietários dos estabelecimentos terão prazo de 60 dias para afixar uma placa indicativa na entrada do ponto comercial informando sobre a proibição.

De acordo com a Lei 9.827, em postos de combustíveis os motociclistas deverão retirar o capacete antes da faixa de segurança para abastecimento. A medida também vale para prédios que funcionam no sistema de condomínio. A proibição não inclui gorros, capuzes e bonés, salvo se os acessórios encobrirem o rosto da pessoa.

O tenente-coronel Alvibá Gomes, especialista em Estudos de Criminalidade e Segurança Pública, estima que 99% dos assaltos em Mossoró são praticados por motociclistas usando capacete. Os postos de gasolina são os alvos preferidos de assaltantes que utilizam o equipamento para esconder o rosto das câmeras de segurança. Alvibá cita que existem postos de combustíveis de Mossoró com incidência de dois a três assaltos por mês praticados por motociclistas com rostos cobertos. "A medida é muito pertinente", fala.

Em pequenos pontos comerciais de bairros também é comum acontecerem assaltos por homens que entram com capacete cobrindo o rosto e em seguida fogem de moto. "Dessa forma com certeza a lei é importante e oportuna", destaca Alvibá.

O major Correia Lima, comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM) e também especialista em segurança pública, diz que a medida é proveitosa, no entanto é preciso verificar se está dentro da constitucionalidade o caso de retirar o capacete ao entrar em postos para abastecer. Ele também enfatiza que o acessório de segurança é frequentemente utilizado como forma de manter o anonimato.

"Em termo de segurança vai melhorar a questão. Todavia, não se evita o delito. A questão do crime vai além de uma repressão da polícia, está ligado muito ao social", afirma Correia Lima.

Para quem descumprir a determinação está prevista uma multa de R$ 250,00, aplicada em dobro em caso de reincidência.

EM CASA

O major Correia Lima em seu perfil do Twitter (@CorreiaLima2). O major Correia Lima dá várias dicas de segurança para os seguidores. São orientações que servem para várias situações do cotidiano.

Nesta semana, ele deu dicas para o cidadão ficar mais seguro em casa. "Quando chegar ou sair de casa, fique atento. Essas são as ocasiões mais propícias para roubos e sequestros. Se desconfiar, aguarde, dê uma volta no quarteirão e chame a chame a Polícia Militar pelo fone 190", fala.

O major também diz que os pais devem orientar as crianças para não abrirem a porta para estranhos e nem levá-los para casa sem autorização.

Já para quem viaja e deixa a casa sem ninguém, ele ressalta que deixar a iluminação ligada o dia inteiro faz entender que o morador está fora da cidade. "Utilize timers ou sensores fotoelétricos para acender as luzes quando escurecer e apagá-las quando amanhecer; Avise a um vizinho amigo ou a algum parente sobre sua saída, pedindo-lhe que dê sempre uma "olhadinha" na sua casa, orienta.

É importante também mudar as fechaduras quando se mudar para uma nova casa ou apartamento.
Anterior Proxima Página inicial
Postar um comentário