30/08/2016

Campanha do Psol tem apostado no discurso qualificado para crescer cada vez mais



Alheios à espetacularização do voto, protagonizada por candidatos que disputam quem tem o maior número de eleitores por metro quadrado, o Psol segue sua caminhada mostrando aos eleitores apodienses que eles têm uma opção de sair dessa polarização “bicudo x bacurau” e colocar os interesses do município acima dos interesses pessoais e familiares.

“Nossa candidatura tem sido muito bem aceita, porque pedimos uma oportunidade de administrar Apodi, não como uma revanche pessoal, mas como cidadãos credenciados para assumirem a responsabilidade de implantarem um novo modelo de gestão no município”, enfatiza o, candidato a prefeito pelo Psol, Paulo Viana.

O crescimento do partido, que tem apenas um ano de existência no município, tem motivado os candidatos a investirem no discurso como uma forma de mostrar às pessoas que é possível discutir política, isenta de paixões partidárias. “Já somos vencedores porque optamos por uma candidatura livre dos acordões e das amarras políticas que há décadas impedem o crescimento do nosso município”, avalia Geraldo Costa, candidato a vice.

Dessa forma, os candidatos têm conduzido a campanha, recebendo cada dia mais adesões de eleitores cansados da velha prática do “toma lá dá cá” que só beneficia grupos que se alternam no poder há anos, sem a menor preocupação com a melhoria da qualidade de vida daqueles eleitores que insistem em dar crédito a quem não correspondeu às suas expectativas em um passado recente.


Jornalista Iêda Silva
Anterior Proxima Página inicial
Postar um comentário