23/04/2015

No RN, diretora da Penitenciária de Alcaçuz é substituída após fugas


Dinorá Simas foi exonerada da direção de Alcaçuz
(Foto: Arthur Barbalho/G1)

A diretora da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, Dinorá Simas, foi exonerada do cargo. A exoneração foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (23). No lugar dela foi nomeado Eider Brito que era diretor da Cadeia Pública Raimundo Nonato, localizada na Zona Norte de Natal. Dinorá Simas, por sua vez, foi nomeada para o cargo que era de Eider.

A exoneração acontece após a segunda fuga de presos da Penitenciária de Alcaçuz em menos de um mês. No dia 6 de abril 32 presos fugiram por um túnel que partia do pavilhão 2. Nesta quarta-feira (22), uma nova fuga e outros 35 presos fugiram.

Em reportagem publicada no último sábado (18), o G1 fez um balanço do sistema prisional do Rio Grande do Norte após a onda de rebeliões ocorrida em março. Os relatos de diretores de unidades, Ministério Público Estadual e Coordenação de Administração Penitenciária,são de fugas e presos fora de celas enquanto as reformas não são concluídas.

Várias unidades prisionais do estado foram destruídas na série de rebeliões que aconteceu de 11 a 18 de março. A Penitenciária de Alcaçuz foi uma das que tiveram todas as grades arrancadas. Desde então, os presos ficam soltos dentro dos pavilhões.

Um relatório de inspeção prisional realizado pelo Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária em 2014 apontou que na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, a maior do estado, em celas com capacidade para duas pessoas, havia até oito. À época, eram 610 vagas para 866 presos, de acordo com o relatório.
Anterior Proxima Página inicial