11/04/2014

Direitos Humanos e Cidadania do RN elogiam Trabalho de Ressocialização realizado no CDP De Apodi


APODI – O presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos e Cidadania do Rio Grande do Norte, Marcos Dionísio Medeiros, elogiou o trabalho de ressocialização realizado no Centro de Detenção Provisória de Apodi (CDP).

Marcos Dionísio, disse que em Apodi, conheceu uma experiência no CDP onde os presos estudam, inclusive, estavam se preparando para o ENEM. “Emocionante ver a professora Deuzirene Xavier, tratando de Paulo Freire com seus alunos. Na parede, numa cartolina, Carlos Drummond de Andrade e "as dores do mundo e a pedra no caminho", comentou Marcos Dionísio destacando que naquela unidade já há egressos dando continuidade aos estudos, inclusive, cursando Universidade.

O membro do Conselho Estadual de Direitos Humanos e Cidadania, Marcos Dionísio, destacou ainda em seu artigo, que o trabalho realizado pelos agentes penitenciários de Apodi, é muito importante para a ressocialização do preso. Trabalho semelhante existe na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados-(APAC de Macau),

Segundo o diretor da unidade, agente Marcio Morais, todos agentes lotados na unidade, tem realizado um trabalho de humanização, ressocialização, valorização dos presos e dos seus familiares. Resumindo na unidade reina o respeito. “Aqui garantimos aos apenados cuidados e assistência médica, odontológica. A comida, de boa qualidade, é fornecida por um restaurante local e respeito aos apenados e aos seus familiares”, comentou Marcio Morais garantindo que aqui ninguém bate em preso.

Funcionando a cerca de quatro anos, o CDP de Apodi tem buscado parcerias com varias igrejas evangélicas e a católica dentre outras instituições para garantir respeito e dignidade para os apenados que cumprem pena nesse estabelecimento penitenciário.

“As palavras do Dr. Marcos Dionísio, nos da mais força para que o nosso trabalho continue dando bons resultados para a comunidade, mas não podemos também deixar de destacar a dedicação dos nossos agentes e o apoio e o respaldo que recebemos diariamente do Ministério Público, promotor, Silvio Brito e da juíza, Kátia Guedes, bem como do nosso Coordenador Penitenciário do RN, major, Castelo Branco, que tem dado atenção especial a nossa unidade”, finalizou dizendo que o respeito e a disciplina tem sido uma das maiores ferramentas implantadas pela atual gestão do CDP Apodi para a reintegração social dos reeducandos. 

O CDP de Apodi custodia apenados das cidades de Felipe Guerra, Itaú, Severiano Melo, Rodolfo Fernandes, todos na área de atuação da Comarca de Apodi. A unidade conta com cerca de 50 apenados. Dentro dos próximos dias a unidade passaram por uma ampla reforma e ampliação, passando de 30 vagas para 60, inclusive com vagas para mulher. A obra será realizada com o apoio do Ministério Público, Judiciário e da comunidade apodiense, empresários da região dentre outras instituições.
Anterior Proxima Página inicial
Postar um comentário