15/01/2014

MPF denuncia 40 investigados em operação contra jogos de azar no RN


Documentos sendo apreendidos na operação em
dezembro (Foto: Divulgação/Polícia Federal do RN)

O Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF) apresentou duas denúncias contra os investigados na chamada Operação Forró,de flagrada em 4 de dezembro pela Polícia Federal e que combateu crimes relacionados a caça-níqueis e jogo do bicho. 

Ambas já foram recebidas pela Justiça Federal. Ao todo, incluindo dois aditamentos também entregues, 40 pessoas foram denunciadas por crimes como contrabando, participação em organização criminosa armada, corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

As denúncias são do procurador federal Rodrigo Telles e apontam a existências de duas organizações criminosas identificadas pela operação. Os dois esquemas eram liderados por pessoas diferentes, mas funcionavam em associação em um imóvel em Ponta Negra, na zona Sul de Natal, onde funcionava uma casa de jogos ilegais, segundo a denúncia.

A investigação que resultou na Operação Forró é reflexo de uma anterior, que apurou lavagem de dinheiro proveniente de um esquema envolvendo os mesmos jogos ilícitos. Por meio de escutas telefônicas, a investigação mais antiga revelou que Gilberto Tavares, assassinado em agosto de 2012, explorava jogos de azar por meio do uso de máquinas caça-níquel e do jogo do bicho auxiliado por um grande grupo de pessoas.

“O fato levou tanto ao desmembramento dos negócios ilícitos do falecido quanto a uma disputa por seu patrimônio”, aponta o MPF. De acordo com as novas investigações, antigos sócios e alguns familiares de Gilberto Tavares assumiram seus negócios. A operação do jogo do bicho foi repassada posteriormente ao grupo chamado de "Os Cariocas”.

Já a administração das máquinas caça-níqueis ficou a cargo de um filho de Gilberto, que se associou aos investigados pelo jogo do bicho. Outros denunciados realizavam tarefas diversas dentro das duas organizações criminosas, que contavam com proteção por parte de alguns policiais militares e tinham entre suas práticas o pagamento de propina a policiais civis para que suas atividades não fossem combatidas.

No último dia 13 de novembro, a Polícia Federal realizou busca e apreensão na casa de jogos da Rua Ilce Marinho, em Ponta Negra, na chamada Operação Natal Feliz, nA qual apreendeu 44 máquinas caça-níquel. Um laudo confirmou a procedência estrangeira de todos os 89 componentes eletrônicos existentes nesses equipamentos, reforçando a prática do crime de contrabando.

A Operação Forró, deflagrada em 4 de dezembro, cumpriu mandados no Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Pernambuco, e resultou na apreensão de mais 83 máquinas de jogos ilegais, além de documentos, aparelhos telefônicos, discos rígidos e outras mídias. A Polícia Federal executou ainda a prisão temporária de vários investigados e a condução coercitiva de outros envolvidos. No dia seguinte, outras 21 máquinas foram localizadas, assim como 16 carcaças destinadas ao mesmo fim e seis monitores de vídeo LCD. Continuam presos dez envolvidos nos crimes.
Anterior Proxima Página inicial
Postar um comentário