15/01/2014

Justiça condena três sequestradores de Fábio Porcino no RN


A Justiça do Rio Grande do Norte condenou três dos quatro suspeitos de sequestrarem o empresário Fabio Porcino em junho de 2013. Juntos, José Wilson Trajano de

Freitas, José Carlos Anastácio e Rivelino Raquel Filho foram condenados a 46 anos e seis meses de reclusão em regime fechado. A decisão do juiz Claudio Mendes Junior foi publicada no Diário Oficial de Justiça desta terça-feira (14).

Outro suspeito de participar do sequestro Ezequiel Serafim Leitão foi excluído do processo por estar foragido. “O acusado Ezequiel Serafim foi citado por edital, e, não comparecendo nem constituindo defensor, teve o processo e o curso do prazo prescricional suspensos por decisão desse juízo, que, na mesma decisão, determinou a cisão dos autos em relação ao acusado”, diz a sentença.

José Wilson Trajano de Freitas foi considerado o chefe da quadrilha responsável pelo sequestro de Fabio Porcino. Ele foi condenado a 16 anos de reclusão em regime fechado por extorsão mediante sequestro. Já José Carlos Anastácio é apontado nos autos do processo como o responsável pela logística do crime, fornecendo comida, material de higiene e cuidando da manutenção do cativeiro. Ele foi condenado a 13 anos e seis meses de reclusão em regime fechado por extorsão mediante sequestro.

Rivelino Raquel Filho, que foi preso em flagrante quando fazia a guarda do cativeiro, foi condenado a 13 anos e seis meses por extorsão mediante sequestro e 3 anos e seis meses por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito.

O Ministério Público Estadual, autor da ação, e a defesa de Wilson Trajano já recorreram da decisão.
O sequestro

O empresário Fabinho Porcino foi sequestrado na tarde do dia 10 de junho de 2013 em Mossoró, cidade a 285 quilômetros de Natal. Segundo informações da Polícia Militar, Fábio estava em uma das concessionárias de veículos do pai dele quando homens armados e usando coletes semelhantes ao da Polícia Federal o abordaram e o levaram do local.

Na tarde de sexta-feira, dia 14 de junho, a polícia estourou o cativeiro onde Fabinho estava, no município de Canindé, no Ceará. O rapaz estava em uma cabana de lona preta montada no meio de um matagal na zona rural de Canindé. Dois homens que estavam no local no momento da chegada da polícia foram presos.
Fabinho Porcino chegou a Mossoró na noite do dia 14 de junho e foi recebido com fogos por familiares e amigos.
Anterior Proxima Página inicial
Postar um comentário