Ataques a tiros deixam quatro mortos na noite de segunda-feira (12) em Mossoró/RN

Imagem relacionada

Mossoró registrou uma noite violenta no setor policial nesta segunda-feira, 12, à noite.. Foram registrados quatro homicídios em duas ocorrências distintas. Dois já estão identificados e outros dois a identificação deve ocorrer no Instituto Técnico-científico de Policia (ITEP).

O primeiro ataque a tiros aconteceu por volta das 20h, na vila Central da Maísa, distante cerca de 30 km da área urbana de Mossoró-RN. Os criminosos teriam ido ao local para matar o adolescente Carlos Mikael Pereira de Oliveira, de 17 anos,. Um desceu, invadiu a casa do agricultor e abriu fogo.

Na tentativa de defender o filho, o pai identificado como Raimundo Carlos de Oliveira, de 40 anos, agricultor, colocou-se na frente dele e acabou baleado e morto ainda no local. O jovem foi socorrido pelo SAMU para o Hospital Regional Tarcísio Maia, mas não resistiu aos ferimentos.

Os assassinos fugiram numa motocicleta.

O segundo caso aconteceu por volta das 22h na Favela do Cachorro Assado, que fica na rua Emilio Castelar, no bairro Barrocas. A outra vítima ainda tentou fugir dos atiradores, mas terminou alcançado e morto um pouco mais a diante, já na rua do Riacho Doce.

A vitima que tombou morto na Avenida Castelar morreu com 5 tiros, sendo um de calibre 12, já o outro com 3 tiros. O agente Civil Wilson Filho acredita que os dois haviam tomado uma Broz e assalto um pouco mais cedo e esconderam na Favela do Cachorro Assado.

E quando foram buscar (os dois numa Biz, também roubada), teriam sido executado por pessoas do próprio bairro que não teria gostado da presença dos dois no local escondendo produto de roubo. Esta é a tese inicial da Polícia Civil.

No local, existe duas motos (Biz e Broz) roubadas. A identificação dos dois mortos deve ser divulgada as próximas horas. Não portavam documentos. A Polícia está apurando as circunstâncias tanto do caso da Maisa como do que aconteceu na Favela do Cachorro Assado.

Os corpos serão removidos para exames no ITEP. Os crimes serão investigados pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Com estes crimes, Mossoró chega a 61 homicídios em 2018.

Fonte: Mossoró Hoje, com informações de Wilton, Wilson Filho e Nilson Ferreira, do Passando na Hora.

Postar um comentário

Postar um comentário