27/08/2014

ABC EMPATA COM VASCO NO RIO E LARGA COM VANTAGEM NAS OITAVAS DA COPA DO BRASIL


Vasco e ABC abriram as oitavas de final a Copa do Brasil, na noite desta terça-feira, com pequena vantagem para os visitantes. Mesmo sem quebrar o tabu de nunca ter derrotado o Cruz-Maltino, após 14 duelos, o Alvinegro arrancou um empate por 1 a 1 dentro de São Januário. João Paulo e Kleber Gladiador fizeram os gols. Agora, o time potiguar joga por um 0 a 0 na partida de volta, na próxima terça, para avançar às quartas de final. Já a equipe carioca precisará empatar por dois ou mais gols ou repetir o que conseguiu pela Série B e vencer o adversário em Natal, por qualquer placar, para se classificar. Novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis. Quem passar vai enfrentar o vencedor do confronto entre Cruzeiro e Santa Rita-AL, que fazem o primeiro jogo nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Mineirão.

Além de amargar um empate e sair em desvantagem no mata-mata por conta de sofrer um gol em casa - o que é critério de desempate no torneio -, o Vasco precisará evitar uma crise. O apito final do árbitro foi ofuscado por vaias e gritos de "burro" de 6.072 pagantes em São Januário (6.872 presentes). O alvo foi o técnico Adilson Batista, após o Cruz-Maltino chegar a três jogos sem vencer, sendo dois contra adversários da parte debaixo da tabela da Segundona. A renda da partida foi de R$ 157.720,00.

Vasco e ABC voltam a se enfrentar valendo a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil já na próxima terça-feira, novamente às 19h30 (de Brasília), na Arena das Dunas. Antes, porém, as equipes voltam suas atenções para a Série B do Campeonato Brasileiro. O Cruz-Maltino recebe o Avaí neste sábado, às 16h10, em São Januário. No mesmo dia e horário, o Alvinegro visita o Bragantino no estádio Nabi Abi Chedid.

Autor do gol de empate, Kleber cansou no segundo tempo (Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo)

ABC faz gol-relâmpago, e Martín Silva evita o pior

Se a escalação do Vasco prometia um time ofensivo, foi o ABC quem surpreendeu e começou atacando. Com um minuto de bola rolando, João Paulo recebeu de Somália e chutou no cantinho de Martín Silva. O Cruz-Maltino, que não contou com um Maxi Rodríguez inspirado como foi na estreia do uruguaio, encontrou dificuldades para invadir a área adversária. Quando conseguiu, empatou num chute cruzado de Kleber Gladiador e quase fez outro com Guiñazu aparecendo como elemento surpresa. Mas o volante aniversariante do dia parou na trave. No mais, arriscou finalizações de longa distância, sem efeito. Mais bem organizado, o ABC seguiu mais perigoso.

O time potiguar chegou perto de marcar outras vezes com Somália e Lúcio Flávio, que entrou no segundo tempo no lugar do autor do gol João Paulo. Mas Martín Silva voltou a ser o herói vascaíno depois de falhar na última rodada. Dando uma de Neuer, goleiro da seleção da Alemanha, jogou como líbero e evitou fianlizações quando a defesa batia cabeça e deixava adversários livres. Só que no ataque... Adilson promoveu o retorno de Thalles, que estava com a seleção sub-20 e colocou Edmilson. No fim, um cartão vermelho para cada lado: Fabrício, pelo Vasco, e Lúcio Flávio, pelo ABC. Mas ninguém foi capaz de mudar o panorama do duelo e do pós-jogo. Enquanto o Alvinegro comemorou o empate, restaram as palavras dos jogadores vascaínos para defender o treinador das críticas.
Anterior Proxima Página inicial